2 de dezembro de 2015

Conversando com á Lua: Transtorno Alimentar Parte #1

Olá borboletas como estão? 
Este post é um pouco complicado, mas é um post para conhecer e entender melhor como é que o t.a. Talvez algumas respostas sejam entendidas, e outras questões sejam levantadas. A primeira coisa que quero que saibam, que é tudo que for minha opinião será avisado. E o que for de links, eu colocarei os links para vocês mesmas verificarem ok? Certo então vamos ao post! 

O que é Transtorno Alimentar? 


Os Transtornos Alimentares são caracterizados por perturbações no comportamento alimentar, podendo levar ao emagrecimento extremo (caquexia - devido à inadequada redução da alimentação), à obesidade (devido à ingestão de grandes quantidades de comida), ou outros problemas físicos. Os principais tipos de Transtorno Alimentar são a Anorexia Nervosa e a Bulimia Nervosa, e ambos têm como características comuns: uma intensa preocupação como o peso e o medo excessivo de engordar, uma percepção distorcida da forma corporal, e a auto-avaliação baseada no peso e na forma física. 
Alguns autores caracterizam os Transtornos Alimentares como síndromes ligadas à cultura de determinadas sociedades. O que evidencia esta hipótese é o fato de que a Anorexia e a Bulimia têm uma prevalência maior entre mulheres jovens de países ocidentais, principalmente as que pertencem às camadas sociais mais privilegiadas.  Fonte

Quais são á causas ?

A etiologia dos Transtornos Alimentares está associada principalmente aos aspecto sócio-cultural, embora não se deva descartar os fatores biológicos, psicológicos e familiares. A pressão cultural por manter-se magro, seja apenas para atender à um padrão estético, ou pela exigência de certas profissões (moda, esportes), aliada à presença de uma baixa auto-estima, tornam o indivíduo mais propenso à desenvolver um quadro de Anorexia ou Bulimia. 

Tipos de transtornos  Alimentares 

1. Anorexia 

Este quadro se caracteriza principalmente pela recusa do indivíduo em manter um peso mínimo esperado para a idade e a altura (menos de 85%) através da restrição do comportamento alimentar, pelo temor excessivo em ganhar peso, e pela distorção da percepção da imagem corporal. 

A perda do peso é obtida pela redução intensa da dieta alimentar. Geralmente no início são restritos apenas os alimentos considerados calóricos, porém com o progresso da doença, observa-se uma dieta extremamente limitada. 
O medo de engordar não é compensado pela intensa perda de peso, havendo um aumento dessa preocupação à medida que o peso real diminui. Algumas pessoas acreditam estar acima do peso de uma forma geral, outras se preocupam com a gordura em partes específicas do corpo. Nesse sentido, é muito comum a pessoa se pesar com freqüência, medir obsessivamente as partes do corpo, ou usar insistentemente um espelho para verificar as áreas que percebe estarem gordas. 
A auto-estima da pessoa anoréxica está relacionada à forma corporal e ao peso. Sendo assim, a perda de peso é vista como uma conquista e autodisciplina, enquanto o ganho de peso é considerado um fracasso do autocontrole.  Apesar de alguns indivíduos reconhecerem que estão magros, eles desconsideram as implicações que esse estado pode levar a saúde. 
A amenorréia (ausência de pelo menos três ciclos menstruais) é um importante indicador fisiológico da Anorexia Nervosa. Em meninas pré-púberes a menarca pode ser retardada devido à doença. 
Muitos são os problemas fisiológicos decorrentes da Anorexia Nervosa, e que podem levar o indivíduo a morte.O índice de mortalidade entre pessoas com a doença é 12 vezes maior do que o número de mortes causadas por todas as outras doenças na população feminina entre 15 e 24 anos de idade. As causas de morte são as complicações decorrentes da Anorexia Nervosa, como infecções importantes, alterações metabólicas devido à desnutrição, desequilíbrio eletrolítico e suicídio. 

2. Bulimia 

Este quadro de Transtorno Alimentar é caracterizado por compulsões alimentares periódicas (ingestão de uma grande quantidade de comida em um curto espaço de tempo), seguidas de métodos compensatórios inadequados (vômitos auto-induzidos, uso inadequado de laxantes ou diuréticos, prática de exercícios em excesso) para evitar o ganho de peso. Assim como na Anorexia Nervosa, o indivíduo bulímico apresenta uma auto-avaliação baseada na forma física e no peso corporal.

Para se estabelecer o diagnóstico de Bulimia Nervosa, estes comportamentos devem estar presentes por pelo menos duas vezes por semana, por um período mínimo de três meses.  Embora haja uma variedade dos tipos de alimentos ingeridos nos ataques de hiperfagia (compulsão alimentar), o mais comum é o consumo de doces ou outros alimentos de alto teor calórico.  
As pessoas acometidas pela Bulimia Nervosa, ocultam seus comportamentos patológicos da família e das pessoas que as cercam, e muitas vezes se envergonham de seus atos compensatórios. Normalmente, não há perda de peso significativa nas pessoas com Bulimia, trazendo portanto, maior dificuldade para a família identificar o problema. 
Entre os problemas fisiológicos conseqüentes dos episódios bulímicos estão o desequilíbrio eletrolítico, perda de potássio, inflamação do esôfago, e danos no esmalte dos dentes. 

3. Transtorno do Comer Compulsivo


Os indivíduos com este Transtorno apresentam episódios de compulsão alimentar, porém diferentemente da Bulimia Nervosa, não utilizam métodos purgativos para eliminar os alimentos ingeridos, nem a preocupação irracional com o peso e a forma corporal. 

As pessoas com Transtorno do Comer Compulsivo perdem o controle durante os freqüentes ataques de binge eating (comer compulsivo), e só conseguem parar de comer quando se sentem fisicamente desconfortáveis.  A maioria é obesa, e uma parcela significativa das pessoas que fazem controle alimentar e de peso com acompanhamento médico sofrem deste Transtorno. 
Para ser estabelecido este diagnóstico, os ataques de comer compulsivamente devem ocorrer pelo menos duas vezes por semana, por um período mínimo de seis meses, e obedecer aos seguintes critérios: 



  • Episódios repetidos de bing eating;
  • Durante a ocorrência dos episódios, devem estar presentes no mínimo três dos indicadores abaixo:
    a) Comer muito mais rápido que o normal;
    b) Comer até sentir-se desconfortável fisicamente;
    c) Ingerir grandes quantidades de comida, mesmo estando sem fome;
    d) Comer sozinho por sentir-se envergonhado da quantidade de comida ingerida;
    e) Sentir-se culpado e/ou deprimido após o episódio.*
    * Esses sentimentos podem levar o indivíduo a apresentar novos episódios de binge eating, formando-se assim um ciclo.
4. Obesidade 

Sabe-se atualmente que algumas pessoas possuem mais facilidade para acumular gordura do que outras. Esta informação envolve aspectos metabólicos, genéticos, culturais e comportamentais, descartando-se assim a antiga idéia de que o obeso era uma pessoa gulosa, desprovida de controle e de vontade de cuidar de si próprio. 
Certas doenças endócrinas, como hipotireoidismo ou outros desequilíbrios hormonais, podem colocar o indivíduo sob uma maior propenão a tornar-se obeso, porém estes casos significam apenas 2% do total. 
Em relação ao componente emocional da obesidade, estudos revelam que entre os pacientes obesos há uma alta incidência (cerca de 75%) de comportamentos de compulsão alimentar. Pacientes obesos com compulsão alimentar apresentam uma propenão maior a desenvolver co-morbidades, como Transtornos de Humor, Transtornos de Ansiedade e Bulimia Nervosa, e não apresentam resultados positivos em programas de perda de peso, quando comparados a pacientes obesos sem compulsão alimentar. Tal fato mostra que é necessário desenvolver programas diferentes para pacientes compulsivos e não-compulsivos. 
5. Vigorexia 


Apesar de não estar caracterizado estritamente como um quadro de Transtorno Alimentar, mas como uma patologia obsessivo-compulsiva, a Vigorexia se caracteriza pela obsessão por músculos, pela compulsão aos exercícios e pelo consumo de substâncias que prometem o aumento da massa muscular (como anabolizantes). Assim como as pessoas que têm Anorexia ou Bulimia, os portadores da Vigorexia apresentam uma percepção distorcida da imagem corporal. 

6. Síndrome do Gourmet 


Os indivíduos que apresentam este quadro estão insistentemente preocupados na preparação, compra, apresentação e ingestão de pratos especiais e/ou exóticos, colocando em segundo plano suas relação sociais, familiares e ocupacionais. 

7. Transtorno Alimentar Noturno



Caracteriza-se pelo comportamento alimentar durante a noite, mesmo que a pessoa continue dormindo. não lembram de nada ao despertar, e negam sobre o fato quando informados por outra pessoa. Um fato importante é que são pessoas que geralmente fazem algum tipo de regime alimentar durante o dia.

8. Pica 




Este é um transtorno que se caracteriza pela ingestão de substâncias não comestíveis como sabonete, tijolo, argila, cascas de pintura, gesso, giz, cinzas de cigarro, etc. As pessoas com maior propenão a desenvolver o Transtorno de Pica são mulheres com tendência histérica, grávidas, pessoas de certos grupos étnicos nos quais estes comportamentos são considerados normais, e indivíduos que passaram por sérias restrições no comportamento alimentar. 


Na parte #2 eu comento algumas coisinhas com vocês. Espero que o post seja informativo pra vocês minhas borboletas. 


Beijos da Lua 




15 comentários:

  1. Lua!
    Muito feliz em receber você em nosso blog. Estamos te seguindo =)
    Tanto transtorno, né? Acho que esta vida moderna nos deixou meio loucos e obsessivos com tudo, inclusive aparência, sendo que o mais importante é o coração.
    Beijoo
    Ca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, sim... A vida ficou realmente complicada.

      Beijos da Lua

      Excluir
  2. adoro, adoro, adoro todas as suas informações e exclarecimentos super uteis, vc é super inteligente.
    Obrigada pela parilha

    ResponderExcluir
  3. Ótimo post! O pica pra mim ainda é o mais bizarro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito bizarro. O.o

      Excluir
  4. o transtorno alimentar noturno é oq derruba a hina' e.e maldito seja !!
    A hina amou o post ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tinha está mania Hina- Chan, descobri que não estava dormindo tanto, quanto deveria.
      Maldita seja á insônia! (,,Ծ‸Ծ,,)

      Beijos da Lua

      Excluir
  5. Obrigada, Lua.
    Esse post foi muito informativo.

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho/tive vários transtornos diferentes durante a vida, e tive um que não está aqui a ortorexia (obsessão por comer saudável, no meu caso crudivorismo/frugivorismo).
    Desconfio que possuo o Transtorno Alimentar Noturno, não sei se tenho, sou sonâmbula, e nunca lembro do que faço à noite.(Motivo pelo qual não sou de confiança, sou agressiva dormindo, e um sonâmbulo pode até matar entes queridos dormindo, comer é o de menos).
    Meu marido diz que faço muitas perguntas e falo muito alto, sento na cama, raramente levanto, nessa hora ele acorda, mas se eu levantar e ficar quieta ele não acorda, aí eu posso sair e ir até a cozinha e me empanturrar de comida sem ele ver.
    Vou pedir pra ele trancar a porta do quarto e esconder a chave antes de dormirmos O.o
    Outra opção que estamos conversando é instalar uma câmera na cozinha para verificarmos se eu como na surdina!

    O mais triste é o quanto os T.As escravizam as pessoas, é um sofrimento constante, não tem nada de bonitinho como algumas pessoas ingênuas pensam!

    Vi um caso triste de pica na televisão, uma senhora que come 4kg de terra por dia, nenhum médico sabe explicar como aquela criatura está viva. O.O


    Beijinhos ^^

    ResponderExcluir
  7. Olá Anita Perfeita ❤

    Menina que coisa em... Essa de sonâmbulismo, eu acho que ficaria com medo de ver o que eu faço dormindo. ( Atividades paranormais ) kkkk !

    Os t.as são como algemas, nos deixam presas em coisas que nunca desejariamos ter :(
    Jesus, comida já é ruim, terra então X.X


    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  8. Lua querida sou sua amiga no whats e te admiro muito mesmo porq vc alerta dos riscos que estes transtornos podem desenvolver e saber que eu mesma quiz ser ana porq a mia ja sou 😕

    ResponderExcluir
  9. Lua anjo ando tendo um progresso com a ana pois prefiro comer menos do que usar a mia mas os lax ñ consigo largar alguma sugestao ou conselho beijs

    ResponderExcluir

Agradeço o comentário, minha Borboleta!!